Ginecomastia

56_0_13509800_1363847408O que é ginecomastia?

Ginecomastia (literalmente, mamas femininas) é causada por um desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária masculina e ocorre nas fases de mudanças hormonais do homem (infância, adolescência e velhice) sem nenhuma patologia de base, na maior parte dos casos. A alteração é normalmente causada por uma variedade de mudanças hormonais, sendo a maioria delas reversíveis durante a puberdade. Ou seja, a ginecomastia é, na maioria dos casos nesta faixa etária, uma condição benigna, tratável e corrigível.

Porém, causas orgânicas devem ser consideradas, especialmente em pacientes mais velhos. Se a condição persistir em um adolescente, a correção cirúrgica é realizada com redução satisfatória na maioria dos pacientes. Lipoaspiração é um procedimento auxiliar no refinamento dos resultados, mas em poucos pacientes pode ser usado como procedimento exclusivo.

A maioria dos homens com ginecomastia são viris, mas seu formato mamário feminino é uma causa importante de vergonha e inibição. Vários fatores sócio-culturais influenciam sua não aceitação pelo homem, sendo nos tempos modernos considerada uma deformidade. Embora vários estudos tenham sido realizados visando expandir as opções medicamentosas para tratamento da ginecomastia, a cirurgia do tecido mamário permanece como o método de escolha para sua correção. Devido ao estresse psicológico ser a razão principal para a indicação cirúrgica, os resultados estéticos têm grande importância para esses pacientes, devendo-se considerar o tamanho da cicatriz e deixá-la o mais imperceptível possível.

Como é feita a cirurgia?

A técnica cirúrgica depende do tipo de ginecomastia e de sua severidade. A cirurgia consiste em um corte pequeno em forma de semicírculo na parte inferior da aréola (mamilo). A cicatriz não é aparente e fica praticamente invisível com o tempo. O cirurgião retira a glândula de consistência dura e aumentada, que deverá ser examinada por um patologista. Nos casos de ginecomastia gordurosa, a cirurgia pode ser feita com lipoaspiração da gordura mamária. Nesse caso, o ‘caroço’ que se apalpa é pequeno e a correção pode ser feita através de um pequeno furo, por onde o profissional penetra a cânula.

A escolha de anestesia local ou geral é de preferência pessoal e depende em parte do tamanho da mama e da incisão. Em homens adultos mais velhos com grau I de ginecomastia, anestesia local é a mais fácil. Com grau II é mais difícil e anestesia geral é mais confortável.
O cirurgião poderá lhe informar qual o grau de ginecomastia e os melhores procedimentos para casa caso.

Como é o pós-operatório?

O pós-operatório da cirurgia de ginecomastia é semelhante ao da mamoplastia redutora. Exige o uso de uma faixa de compressão sobre o tórax durante a primeira semana e repouso relativo. Isto quer dizer que os exercícios físicos, praia e os esportes devem ser evitados até que esteja completamente cicatrizado. A compressão tem a função de promover maior aderência da pele aos tecidos musculares e reduzir o inchaço local. Ela também oferece proteção à região quanto a possíveis traumas. Massagens locais são recomendadas após dez dias da intervenção; esta tem como finalidade fazer a drenagem linfática para diminuir o edema residual e assim melhorar na recuperação do paciente.

Pular para a barra de ferramentas